The Broom of the System – David Foster Wallace

Sinopse: No centro dessa novela estranhamente engraçada e ferozmente inteligente está a encantadora heroína, Lenore Stonecipher Beadsman. O ano é 1990 e o lugar é uma Cleveland ligeiramente alterada. A bisavó de Lenore desapareceu com outros vinte e cinco internos do lar de idosos de Shaker Heights. Seu namorado e chefe, Rick Vigorous, é incrivelmente ciumento, e sua calopsita, Vlad, o Empalador, de repente começou a citar a bíblia e repetir tudo o que ouve.

Nacionalidade do autor: 
Ano da publicação do texto: 1987

Lenore trabalha como secretária de uma editora localizada em um grande prédio comercial e atende um bocado de telefonemas por hora. Certo dia, algo estranho ocorre e as linhas de telefone se misturam, de modo que ela passa a receber ligações de pessoas que gostariam de ligar para a pizzaria ou qualquer outro lugar completamente aleatório. No mesmo período, sua bisavó e mais outros 25 residentes desaparecem de uma casa de repouso cujo dono é seu próprio pai, um magnata de uma empresa de comida para crianças que está em disputa com um concorrente para conseguir uma fórmula de comida que faz as crianças aprenderem a falar muito antes do tempo normal e desenvolverem a inteligência. Nessa confusão toda, Lenore tem que lidar com seu patrão-namorado-editor que vive recebendo, criando e compartilhando alguns contos bizarros; um psicólogo caricato e completamente excêntrico que dá conselhos somáticos sobre a natureza dos relacionamentos pessoais; sua calopsita, que passa a citar com exatidão a bíblia do Rei Jaime e tudo mais o que escuta; os mistérios de um deserto artificial construído para ser a grande atração do estado de Ohio; e por aí vai…

Se tem algo do qual David Foster Wallace não pode ser acusado é de falta de criatividade. Esse é mais um exemplar de suas obras em que borbulham ideias malucas, inusitadas e originais. Por exemplo, a certa altura, somos apresentados a uma teoria sobre o que é ser uma pessoa vaidosa de segunda ordem – que é basicamente aquela que é tão vaidosa que sua principal vaidade é não deixar os outros perceberem que ela é vaidosa. Sim, meio bizarro. Sem dúvida nenhuma, ideias como essa são acompanhadas de personagens tão atípicos quanto. A título de mais um exemplo, Lenore encontra o dono do prédio comercial em que trabalha em um restaurante e ele está comendo simplesmente tudo o que aparece na frente. Sua ideia é comer tudo. Tudo mesmo. Observe o que ele diz para o garçom que está se recusando a lhe servir nove pratos simultâneos:

“Eu não disse para você olhar pra mim? É capaz de dizer o que eu sou? Ouça-me com atenção. Eu sou um porco obeso, grotesco, pródigo, ganancioso, comilão e glutão. Isso não está claro? Eu sou mais porco do que humano. Há espaço, espaço físico mesmo, para caber você em meu estômago. Está me ouvindo? O que você vê é um suíno na sua frente. Um demônio comedor de capacidade ilimitada. Traga-me carne.”

Em “The Broom of The System” todo o poder da narrativa se concentra nos diálogos criado por Wallace. Não seria exagero dizer que este romance é todo construído em cima desses diálogos, com praticamente nenhum espaço para o narrador em terceira pessoa, que está ali timidamente dando sua pincelada aqui e outra acolá. Mesmo quando ele aparece, não é desprovido de um senso de observação muito particular, como é demonstrado logo na primeira frase do livro: “A maioria das garotas realmente bonitas têm pés bastante feios e esse é o caso de Mindy Metalman, nota Lenore, de repente”.

O resultado dessa aparente mixórdia de ideias e personagens é um livro que trata de temas tão profundos como o significado da realidade e a importância da linguagem para o ser humano, com uma reflexão sobre a metalinguagem. Embora apresente um final no mínimo estranho, realmente a força do livro se encontra na capacidade que o autor tem de nos encantar com suas teorias e diálogos sui generis nascidos de uma mente de um escritor completamente brilhante. É uma pena ainda não ter essa obra traduzida para o português. David Foster Wallace é uma verdadeira força da natureza quando o assunto é literatura e esse livro é mais uma parte da herança que nos deixou em seu curto, porém magnífico testamento.

CLASSIFICAÇÃO:

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s