Histórias Apócrifas – Karel Čapek

Sinopse: Nos 29 textos que compõem a coletânea elaborados no período entre as duas guerras mundiais, às vésperas da ascensão do nazismo, o célebre escritor tcheco Karel Čapek (1890-1938) percorre um amplo arco que vai da paródia burlesca à parábola alegórica. Retomando episódios e personagens históricos, míticos e literários de um ponto de vista inusitado, estas Histórias apócrifas questionam o senso comum, os preconceitos e o totalitarismo, mas deixam sempre uma brecha para rirmos e sorrirmos de nós mesmos.

Nacionalidade do autor: 
Ano da publicação do texto: 1932

“Histórias Apócrifas” traz uma série de 29 contos bem curtos do escritor tcheco Karel Čapek (pronuncia-se Kárel Tchápek) sobre personagens históricos, como Alexandre O Grande, Don Juan, Napoleão, Jesus, entre inúmeros outros. Cada conto parte de um ponto de conhecimento popular sobre esses personagens (como suas ideias, traços de personalidade ou mesmo por sua fama) ou sobre situações históricas que envolveram essas personalidades. No entanto, o objetivo do autor não é meramente reproduzir um contexto histórico, mas subverte-lo através de elementos como a comicidade ou a presença de críticas ácidas, tanto ao homem quanto à sociedade em geral. Assim, a premissa desse livro é, já de partida, um tanto quanto instigante.

Mas a expectativa sobre essa premissa se sustenta ao longo da leitura? Sim e não. Infelizmente, esse é um tipo de livro de contos do estilo “montanha-russa”, com uma sequência de picos e vales que não entrega uma uniformidade de qualidade para a obra como um todo. Vale notar que os contos reunidos nesse livro foram escritos em épocas distintas da vida de Čapek, de forma que isso pode ter interferido bastante na qualidade de sua narrativa ou mesmo nos seus objetivos como escritor. Como exemplo de pontos altos, posso citar dois contos: “Sobre Os Cinco Pães” e “A Crucificação”. No primeiro, ouvimos um padeiro discursar para seu vizinho a respeito do milagre dos cinco pães e dois peixes, no qual Jesus teria saciado uma multidão apenas com esses alimentos. O padeiro, partindo da hipótese de que isso poderia se tornar algo corriqueiro, logo começa a externalizar todos os seus receios, com medo da ameaça de extinção da sua profissão. Afinal, para que serviriam os padeiros se só são necessários cinco pães? Hilário. No segundo conto, Karel utiliza o episódio da crucificação de Jesus para tecer uma crítica mordaz aos conflitos de ideias políticas que culminam em abuso de poder e mortes. Atentem a esse diálogo incrível em que Pilatos, ao observar Jesus crucificado entre dois homens, pergunta a Naum, “homem culto e versado em história”:

“- Mas dize, por favor: qual foi o crime do homem da direita, e do homem da esquerda? (…)

– É o seguinte – explicou Naum -, ora as pessoas crucificam os da direita, ora o da esquerda. Sempre foi assim na História. Cada época teve seus mártires. Há períodos em que atiram à masmorra ou crucificam aquele que lutou pela pátria; em outros momentos, é a vez dos que anunciam que se deve lutar pelo bem-estar dos pobres e dos escravos. Esses dois tipos se revezam, e cada um tem seu próprio período. (…)

– Mas, então, por que crucificaram aquele, o do meio? – indagou Pilatos.

– Bem, é o seguinte: se o da esquerda estiver por cima, irá crucificar o da direita; mas, antes de tudo, crucificará o do centro – respondeu Naum. – Se o da direita vencer, crucificará o da esquerda; mas, antes de tudo, crucificará o do centro. Pode ser, também, que as coisas se compliquem e haja luta. Nesse caso, o da direita e o da esquerda irão crucificar o do centro, porque este não se decidiu com qual dos dois deveria ficar”.

Passagens brilhantes como essa são logo esmorecidas por contos bem fracos que vão se alternando nessa pequena montanha-russa de sobe e desce. É difícil definir e julgar de modo uniforme esse livro. Como ele é curto, acho que vale a tentativa de procurar algumas pepitas de ouro dentro dele, ainda que, por vezes, nos deparemos também com uma boa quantidade de areia.

cLASSIFICAÇÃO

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s